CARTA

Há muito tempo, sim, não te escrevo.
Ficaram velhas todas as notícias.
Eu mesmo envelheci: olha em relevo
estes sinais em mim, não das carícias

(tão leves) que fazias no meu rosto:
são golpes, são espinhos, são lembranças
da vida a teu menino, que a sol-posto
perde a sabedoria das crianças.

134 notes | Reblog
"escrevo
porque amor é
verso.
escrevo
porque amar é
certo."
olhos holísticos. (via olhosholisticos)
45 notes | Reblog
Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje, 
assim calmo, assim triste, assim magro, 
nem estes olhos tão vazios, 
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força, 
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança, 
tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?

MEIRELES, C. Obra poética. Volume 4. Biblioteca luso-brasileira: Série brasileira. Companhia J. Aguilar Editora. 1958. p 10.

249 notes | Reblog

“Eu tinha talento, tenho talento. Às vezes olhava minhas mãos e compreendia que podia ter sido um grande pianista. Mas o que tinha feito minhas mãos? Coçado o saco, preenchido cheques, amarrado cadarços, puxado descargas de banheiro etc. Desperdicei minhas mãos. E minha mente.”

charles bukowski 

58 notes | Reblog
"Dai-nos Senhor
A poesia
De cada dia"
Chico Buarque in “Pagodespell”.
58 notes | Reblog
"Há qualquer coisa dentro de mim que me magoa."
Charles Bukowski. (via sisudez)
25,611 notes | Reblog
"Meus irmãos colecionavam selos, moedas, borboletas e revistas. Eu, silêncios. A brisa se mistura ao cheiro das lembranças. É como se eu estivesse regressando. Posso brincar lá fora? O pampa é meu pátio. Como dói a porta fechada por dentro. Não ter para onde ir é uma forma de sempre chegar."
Fabrício Carpinejar (via olhosholisticos)
3,622 notes | Reblog

Tudo isto é nada, 
Mas numa estrada 
Como é a vida 
Há muita coisa incompreendida… 

- Fernando Pessoa

7 notes | Reblog

Uma mulher me disse: vem comigo!
Fecha os olhos e sonha, meu amigo.
Sonha um lar, uma doce companheira
que queiras muito e que também te queira.
No telhado, um penacho de fumaça.
Cortinas muito brancas na vidraça
Um canário que canta na gaiola.
Que linda a vida lá por dentro rola!

Pela primeira vez eu comecei a ver,
dentro da própria vida, o encanto de viver.

Guilherme de Almeida

2 notes | Reblog
"Quem diria, você entre
os meus versos dispersos
Aproveite e entre."
No coração, Dilaceramentos.
1 note | Reblog
"Uns vão, uns tão, uns são, uns dão, uns não, uns hão de, uns pés, uns mãos, uns cabeça, uns só coração."
Caetano Veloso (via verbosaudade)
14 notes | Reblog
"Tudo explodiu
E do caos só restou você e eu"
Rita Lee in “S.O.S. Amor”.
59 notes | Reblog
"Depois de morta é pra realidade que vou. Por enquanto é sonho. Sonho fatídico. Mas depois - depois tudo é real. E a alma livre procura um canto pra se acomodar. Mim é um eu que anuncio."
Lispector in Onde Estivestes de Noite, p. 70. (via lis-nopeito)
30 notes | Reblog
theme